FECHAR
 
Rádio Web Providência    POPUP
 
DOMINICANAS DA ANUNCIATA

DOMINICANAS DA ANUNCIATAA Congregação das Irmãs Dominicanas da Anunciata foi criada em resposta às necessidades de um momento histórico, em meados do século XIX.

Nasceu no dia 15 de agosto de 1856. Seu fundador foi São Francisco Coll, dominicano espanhol, missionário e pregador incansável.

Francisco Coll, dominicano, de acordo com a Ordem dos Pregadores, e ex-claustrado por causa da legislação aprovada pelo governo da nação espanhola, dedicou-se a evangelizar as pessoas e viu que uma das principais causas da corrupção dos costumes era a ignorância, especialmente da doutrina cristã.

Além disso, ele tinha visto que jovens moças desejavam viver consagradas a Deus e cooperar ao bem dos outros, mas a falta de recursos as impedia de entrar nas Congregações existentes.

Francisco Coll empreendeu a árdua tarefa de trabalhar para resolver essas lacunas identificadas na pregação.

Ele fundou a Congregação para”Anunciar a Mensagem de Salvação a todos, especialmente às crianças e jovens através da educação”. E, segundo suas palavras, as irmãs devem:”Espalhar a verdadeira doutrina, ensinando-a pelas grandes e pequenas populações”, e “Iluminar, assim, a escuridão da ignorância”.

A Congregação, fiel ao carisma específico, e à sua especial vocação dominicana, colocava como eixos essenciais a contemplação e o anúncio:”Contemplar e dar aos outros o que é contemplado”.

“Contemplando o mistério da Anunciação, a entrega do Verbo à humanidade, encontraremos o amor, a luz ea alegria que nos impulsionem a levar a pessoa humana para a plenitude em Cristo e ajudar assim à configuração cristã do mundo”.

SÃO FRANCISCO COLL, FUNDADOR

São Francisco CollFrancisco Coll y Guitart nasceu em 18 de maio, dentro de uma família simples de trabalhadores de lã. Ele era o mais novo de onze filhos, a quem a mãe, viúva logo após o nascimento deFrancisco, educou-o numa sólida piedade cristã.

Desde os seus primeiros anos, ele se sentia apóstolo. Seus amigos corriam para ouvir suas pregações infantis, desde a fonte da praça da cidade, ou subido em bancos e cadeiras. Todos viam nele um futuro sacerdote. Aos dez anos, ele deixou Gombrèn, sua cidade natal, e foi para estudar no seminário deVic, alternando seus estudos com o ensino a crianças da aldeia de Puigseslloses.

Piedade, estudo, ensino, apostolado: bons alicerces para um futuro pregador e fundador.

DOMINICANO

Decide ser um frade pregador, dominicano. E o será no convento da Anunciação de Girona. Sólida formação teológica, intensa vida de oração: as duas asas que vão lhe servir para voar por toda Catalunha como um apóstolo do Evangelho, apaixonado por Maria.

Em 1835, todos os religiosos tiveram que deixar seus conventos, que passaram para as mãos do Estado. Frei Francisco permanecerá sendo dominicano para sempre. Ele não poderia ter encontrado um modelo melhor que Domingos de Guzmão.

Em 1836 frei Francisco foi ordenado sacerdote. Desde então, sua vida foi um desgastar-se continuamente em todo tipo de serviços ministeriais e apostólicos: catequese, confissões, direção de almas e, sobretudo, pregação.

Francisco Coll continuaria sendo dominicano toda sua vida. Assinaria sempre antepondo a seu nome “Frei”, e colocando no final as siglas “OP”, que significam: Ordem de Pregadores (Dominicanos).

Levava muito dentro de sua alma de apóstolo o mandato de Cristo: “Ide e pregai”. Por isso, desligado dos trabalhos paroquiais, irá percorrer toda Catalunha, dando exercícios espirituais para sacerdotes e religiosas, empregando missões populares.

FUNDADOR

O mundo era pequeno para um coração de apóstolo. Padre Coll viu que a messe era grande. Sua paixão, imensa. Suas possibilidades, limitadas no tempo e no espaço. Por que não expandir seu espírito e sua missão?

A resposta a essa pergunta foi a obra-mestra do Padre Coll: A Congregação das Dominicanas da Anunciata. Suas filhas continuariam cultivando os campos onde ele ia semeando a Palavra, especialmente entre a juventude feminina.

Os colégios da Anunciata seriam lugares de irradiação evangélica, junto com a formação humana, no espírito da simplicidade e alegria, que caracterizou ao Fundador.

Em 1875, fazia pouco mais de cinco anos que tinha ficado cego repentinamente. Recuperou um pouco a visão, mas desde dezembro de 1869 não voltou a ler. Eram frequentes as crises apopléticas. A vida muito austera, as viagens apostólicas, a luta contra as muitas dificuldades que encontrava sua Congregação, foram acabando com suas forças. Santamente, como tinha vivido, passou deste mundo para a Casa do Pai, da mão de Maria.

Ele deixou uma prolongação de sua vida e de sua missão: mais de trezentas irmãs, animadas pelo mesmo espírito. Hoje, mais de um milhar de Irmãs Dominicanas da Anunciata, servem a Cristo nos irmãos: escolas, missões, hospitais, asilos, residências, obras sociais, trabalhando em paróquias e em obras da Igreja… Uma grande variedade de serviços na Europa, América, África e Ásia.

Faz mais de cento e trinta anos que morreuo Padre Coll. Mas,o Padre Coll, não está morto!

HOJE

Comunidade com o BispoA Dominicana da Anunciata, como Maria na Anunciação, ESCUTA, CONTEMPLA, ENTREGA-SE…

Fieis ao espírito do Fundador, que reuniu as primeiras jovens e as preparou para a MISSÃO: “Anunciar a mensagem de salvação a todos, especialmente às crianças e jovens através da educação”.

Atentas às necessidades e problemas da humanidade, trabalham pela Paz, Justiça, Verdade, em solidariedade aos direitos humanos.

Colocam seus dons a serviço dos irmãos, formando uma comunidade de vida, perseverante no amor, na oração, no estudo e na missão.

Estão presentes: Espanha, Argentina, Suíça, Filipinas, Ruanda, Guatemala, Chile, Brasil, Camarões, México, Itália, El Salvador, Nicarágua, Peru, Costa de Marfim, Costa Rica, Paraguai, Uruguai, França, Benin.

“VIVENDO E ANUNCIANDO A FÉ”.

COMUNIDADE DA TRANSACREANA
Residência das Irmãs Dominicanas da Anuncciata
END.: Rua Limão, 66 – Vila Verde – AC 90 – Km 58
TEL.: (68) 9971-3005 / (68) 9952-1901