FECHAR
 
Rádio Web Providência    POPUP
 
Missionários Redentoristas

 Missionários RedentoristasA Congregação do Santíssimo Redentor (Congregatio Sanctissimi Redemptoris; Missionários Redentoristas; Redentoristas; C.Ss.R.) é uma congregação religiosa católica fundada por Santo Afonso de Ligório, em Scala (Itália) em 1732.

A Congregação do Santíssimo Redentor foi a resposta de Santo Afonso de Ligório ao chamado que ele ouviu de Jesus por meio dos pobres.

No ano de 1730, Afonso estava exausto por causa dos seus trabalhos missionários. Seus médicos mandaram-no fazer repouso e respirar o ar puro das montanhas. Com alguns companheiros, ele foi para Scala, na costa amalfitana ao sul de Nápoles. No topo das montanhas ficava o Santuário de Nossa Senhora dos Montes, lugar ideal para descanso, ideal também para a contemplação perto da Mãe de Deus: montes, belo panorama e em baixo, o mar.

Aos 36 anos, o padre Afonso Maria de Ligório funda em Scala a Ordem do Santíssimo Redentor que, mais tarde, se divide em dois ramos: o das monjas de clausura, na referida ordem religiosa, e a 9 de Novembro de 1732 o ramo dos religiosos de vida apostólica e missionária que se passa a chamar Congregação do Santíssimo Redentor. A sua vida tornou-se numa missão e num serviço contínuo aos mais abandonados.

Santo Afonso e seus companheiros, entre os quais brilhou São Geraldo Majela, esforçaram-se por acudir às necessidades espirituais que naquele tempo sofriam os pobres das regiões rurais, por meio principalmente de missões, de exercícios espirituais e de renovações, a exemplo de São Paulo (At 15,36). Deviam eles seguir o Redentor, evangelizando os pobres: “Enviou-me para evangelizar os pobres” (Lc 4,18).

A Congregação começou a expandir-se pouco a pouco em várias partes da Europa e daí, por iniciativa do Padre José Amando Passerat († 1858), atravessou o Oceano e se espalhou pelas Américas, onde com zelo trabalhou São João Nepomuceno Neumann († 1860), e ainda por outras regiões, até que as fronteiras de sua atuação vieram a coincidir com os limites do mundo.

Assim a Congregação do Santíssimo Redentor foi ocupando progressivamente diversas áreas de atividade apostólica e assumiu a obra das missões entre os fiéis, entre os infiéis, e entre os irmãos separados da Igreja Católica.
Com o mesmo espírito missionário cultiva a Congregação o estudo científico do método pastoral, imitando Santo Afonso que em 1871 foi proclamado Doutor da Igreja e em 1950 foi declarado Patrono de todos os confessores e moralistas, e se dedica a propor o caminho seguro para corresponder ao Evangelho e para adquirir a perfeição cristã nas diversas circunstâncias de nosso tempo.

Procurando, pois, todos os redentoristas levar adiante a obra missionária do Santíssimo Redentor e dos Apóstolos, esforçam-se diligentemente por conservar o espírito do Fundador Santo Afonso mantendo-se sempre em consonância com o dinamismo missionário da Igreja, especialmente naquilo que se relaciona com os pobres e, na medida de suas forças, atendendo as necessidades mais urgentes do mundo de hoje.

CARISMA E ESPIRITUALIDADE
Quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
Quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Como proclama a Constituição n. 1, utilizando as próprias palavras de Afonso, a finalidade da Congregação do Santíssimo Redentor é: “continuar o exemplo de Jesus Cristo Salvador, pregando aos pobres a Palavra de Deus, como disse Ele de si mesmo: Enviou-me para evangelizar os pobres”. Eis algumas pistas nas quais se propõe este Seguimento.

REDENÇÃO
Inicialmente chamado de Congregação do Santíssimo Salvador, o Instituto fundado por Afonso de Ligório passou a chamar-se do Santíssimo Redentor em 1749. Os Redentoristas seguem a Cristo Redentor e anunciam a Abundante Redenção como «o amor de Deus Pai “que nos amou primeiro, e nos enviou seu Filho, como propiciação pelos nossos pecados” (1Jo 4,10)», a Redenção que «atinge o homem todo, aperfeiçoa e transfigura todos os valores humanos» (Constituição 6). Eis algumas dimensões deste Evangelho da Redenção.

A CONGREGAÇÃO NO MUNDO
A Congregação do Santíssimo Redentor começou no Reino de Nápoles, no sul da Itália. O nosso Fundador, Santo Afonso de Ligório, reuniu um grupo de homens – sacerdotes e irmãos – para viverem a vida comunitária e os votos evangélicos e para trabalharem juntos como missionários. Por isso, a primeira e fundamental estrutura da Congregação é a comunidade apostólica: um grupo de missionários redentoristas que vivem juntos, pondo em comum suas orações e deliberações, trabalhos e sofrimentos, sucessos e fracassos, e seus bens materiais, para o serviço do Evangelho.

CONSTITUIÇÕES
As Constituições da Congregação do Santíssimo Redentor, aprovadas em 1982 no seguimento do Concílio Vaticano II, são o instrumento fundamental para aprofundar a Identidade e o Projeto de Vida e Missão dos Redentoristas.

ATUALIDADE

Os Missionários Redentoristas, popularmente conhecidos, dão continuidade ao carisma de Santo Afonso na Igreja e na sociedade: “Fortes na fé, alegres na esperança, ardentes na caridade, inflamados pelo zelo, humildes e sempre dados à oração, os Redentoristas, como homens apostólicos e genuínos discípulos de Santo Afonso, seguem o Cristo Redentor com o coração cheio de alegria, abnegados de si mesmos e sempre prontos a enfrentar o que é exigente e desafiador, participam do mistério de Cristo e o proclamam com simplicidade no viver e no falar, a fim de levar a Copiosa Redenção”. (Constituição dos Redentoristas, No. 20)

A Congregação dedica-se fundamentalmente à pregação de missões populares e ao atendimento dos mais desfavorecidos. Está espalhada pelos cinco continentes, presente em 77 países. O número de membros com votos emitidos (professos) é superior a 6.000, integrando padres, irmãos e estudantes, o que faz deste instituto religioso um dos dez mais numerosos em todo o mundo católico.

Em Roma, sede do seu governo geral, os Redentoristas têm um instituto de teologia moral, o Alfonsianum, principal escola mundial de estudos desta matéria. Foi fundado em 1949. Desde 1960, faz parte da Faculdade de Teologia da Pontifícia Universidade Lateranense. Assim, a Academia outorga tanto a licenciatura como o doutoramento em teologia moral.

Também em Madrid (Espanha), os Redentoristas fundaram, em 1971, o Instituto Superior de Ciências Morales, incorporado na Faculdade de Teologia da Universidade Pontifícia de Comillas (Madrid).