FECHAR
 
Rádio Web Providência    POPUP
 
Ordem dos Frades Menores Capuchinhos

Ordem dos Frades Menores CapuchinhosA Ordem dos Frades Menores, em seu esforço por permanecer fiel às intenções do fundador, São Francisco de Assis, passou por muitas dificuldades ao longo de sua história, o que a levou a desacordos e divisões.

Surgiram, então, três ramos maiores da Primeira Ordem, os Frades Menores Observantes, os Frades Menores Conventuais e osFrades Menores Capuchinhos, tiveram cada um sua organização e estrutura legal, mas todos apelam para São Francisco como seu pai e fundador.

Origens

Cerca de 320 anos depois que São Francisco fundara a Ordem dos Frades Menores, alguns irmãos, desejosos de uma vida mais radical na observância da pobreza, da contemplação e do serviço aos homens, foram se ajuntando.

Assim, aOrdem surgiu por volta de 1525, quando Matteo da Bascio, originário da região de Marche, na Itália, um franciscano, deu-se conta que a roupa vestida pelos franciscanos não era do mesmo tipo que a vestida por São Francisco de Assis. Assim, ele fabricou um capuz pontudo e começou a andar como um itinerante. Logo após se juntaram a ele o frei Ludovico de Fossombrone e seu irmão, frei Rafael Tenaglia. O primeiro era padre, e foi quem proporcionou a realização da Reforma.

Seus superiores tentaram suprimir essas inovações, mas em 1528 conseguiram obter uma bula do Papa Clemente VII. Foi-lhes dada a permissão de viver como eremitas, de vestir-se com o novo hábito, usarem barba, além de gozarem dos mesmos direitos dos camaldulenses. Essas permissões não foram dadas somente a eles, mas também a todos que quisessem se juntar aos mesmos, a fim de restaurarem a obediência à Regra de São Francisco.

Os Franciscanos Observantes se opuseram ao movimento, mas os Conventuais o apoiaram, de modo que os primeiros reformadores capuchinhos se juntaram em uma congregação que se intitulou Frades Menores de Vida Eremítica, ligada aos Franciscanos Conventuais, mas com vigário próprio, embora sujeito à jurisdição do Geral dos Conventuais. O nome popular de Frade Capuchinho deriva do nome do capuz usado por eles (capuccino).

Os pobres frades causavam admiração, encanto e benevolência por viverem na pobreza e austeridade, na solidão contemplativa e presença solidária nas necessidades sociais, por sua pregação feita com simplicidade e entusiasmo na linguagem popular, por seu hábito simples e estilo bem traçado, pelo afastamento do mundo e vida eremítica. Apenas a Regra, o breviário, a disciplina, o rosário e o lenço eram objetos de uso particular. Por estes traços, logo foram chamados os frades do povo.

Em torno de 1580, os Capuchinhos, somente na Itália, eram 3.500 frades, vivendo em 300 conventos e divididos em 18 províncias. Hoje, estão organizados em 83 províncias e oito vice-províncias.

No Brasil, são 10 províncias, duas vice-províncias e uma custódia.

Carisma

Os frades nada queriam de muito especial. Requeriam da Ordem apenas a liberdade de viverem segundo o que havia sonhado, proposto e vivido Francisco de Assis.

Não tanto uma vida conventual, na observância monástica, mas um conviver fraterno em moradas simples, os eremitérios, onde as melhores energias não fossem gastas na manutenção do que deve ser apenas meio e não fim. Não às roupas e aparência triunfal que marcavam os eleitos, mas o despojamento que os tornasse mais próximos dos simples. Não tanto a oração formal dos grandes mosteiros, mas a fala de coração a coração com Deus, na contemplação. Não o isolamento atrás de muros conventuais, buscando aí sua própria salvação, aguardando que os homens ali os procurassem, mas um ir ao encontro dos homens, dando-lhes e deles recebendo o que todos precisamos: o perdão e o pão, a palavra que admoesta e que anima, a presença que consola e enriquece.

Assim, o específico do frade capuchinho talvez seja exatamente não ser muito específico. Por isso, ele pode estar e trabalhar no hospital como na universidade, na periferia como nos centros urbanos, na paróquia como nas comunidades rurais, entre os últimos ou junto aos nobres e prelados.

Quem é o frade menor capuchinho?

Frade quer dizer irmão, aquele que vive a fraternidade e em fraternidade. Por isso, é o irmão que vive sem nada de próprio, mas reparte o saber, os dons, os bens, o afeto e o apoio em fraternidade;
Menor significa ser ungido pelo Senhor para acolher e respeitar todas as criaturas. Realizar os serviços simples, humildes, com alegria e espírito de serviço, estando entre os que sofrem, entre os pobres e marginalizados;
Capuchinho é o nome popular devido ao capuz pequeno e longo em forma de cone que os frades trazem incorporado à túnica;
O frade capuchinho é vocacionado a ser um homem de oração e contemplação;
O frade capuchinho é chamado a ser homem da Justiça, da Paz e da Integridade da criação. O homem do amor à natureza, da ecologia, do respeito e diálogo, da promoção da vida;
O frade capuchinho é chamado a ser missionário, a colocar-se à serviço da Igreja, das comunidades, do povo de Deus. A ser portador da Boa Nova do Reino pelo seu testemunho de vida, pelo seu serviço, pela sua presença e pela sua pregação.

FRATERNIDADE SÃO JOSÉ
END.: Rua Zuíla Ferreira Freitas, 1.100 – Olaria
CEP: 69928-000 – Plácido de Castro – Acre
TEL.: (68) 3237-1113